Para que Serve um Advogado? - Leidyane Alvarenga Advogada

Breaking

terça-feira, 26 de junho de 2018

Para que Serve um Advogado?



Um Advogado pode ajudá-lo de diversas formas, mas a principal delas todo mundo esquece.


O advogado é o profissional qualificado para provocar o Estado a fim de fazer valer direitos que estão sendo desrespeitados. Por mais patente e obscena que seja uma situação de injustiça, o magistrado continuará impassível na sua cadeira. Ele só pode decidir algo se provocado, caso contrário, nada acontece.
Há toneladas de direitos estampados na Constituição e nas leis, mas sem alguém para perturbar aquele ser enorme e gorduroso que se chama Estado, esse amontoado de normas não passará de papelada inútil:
- Ei, Estado! Levante-se! Olha aqui o que está acontecendo. Aplique as próprias leis que você criou e dê um jeito nessa situação.
E lá vai o senhor juiz dar partida na máquina estatal que, apesar de vazar óleo e bater pino, na grande maioria das vezes funciona milagrosamente.
Pelo menos no judiciário, quando aquele ser grande e adiposo resolve se movimentar, ele vai até o fim. E muitas vezes a lei é dura, impondo às partes uma decisão que cai como um piano do décimo andar.
Mas há uma outra função que muitos esquecem. Muitas vezes, convêm procurá um advogado para evitar demandas judiciais inúteis, isto é, que poderiam ser facilmente evitadas.
Quando for casar, contrair um empréstimo, comprar um imóvel ou mesmo desferir um revide contra um desafeto, procure um advogado. Converse, pergunte, ouça, dê-lhe uma cópia do contrato (antes de assiná-lo), queira saber os riscos e as consequências das suas escolhas. Poucas pessoas procuram um advogado antes de tomar uma decisão. Mal elas sabem que uma consulta custa uma fração ínfima de um processo, que muitas vezes é demorado, estressante e dispendioso.
Ora, boa parte do trabalho de um Advogado é buscar a reparação de danos ou atenuar as consequências de uma decisão mal tomada. Advogados veem pessoas dando com os burros n'água todos os dias. Sabem o que costuma falhar. Por isso, eles têm a capacidade de dizer o porque de tomar ou não uma dada decisão.
Por fim, quando as coisas derem errado, não espere que o seu advogado vá dar um jeito, que é só jogar uma conversa para o juiz e está tudo bem. Advogados não são treinados para ludibriar pessoas, mas para, à luz dos fatos e das leis, preservar os direitos do seu cliente. Se você estiver com a razão, então há grandes chances de êxito. Mas se estiver errado, se você não procurou o seu advogado quando deveria, lembre-se do piano.

Autor/Fonte: Rodolfo Milfont 

Nenhum comentário:

Postar um comentário