Principais atitudes do agressor de assédio moral - Leidyane Alvarenga Advogada

Breaking

sábado, 28 de abril de 2018

Principais atitudes do agressor de assédio moral


Uma das primeiras atitudes do agressor é isolar sua vítima do ambiente de trabalho. Com isso, cada vez mais a vítima vai se sentindo inferiorizada e isolada, passando a ser motivo de chacota perante os demais.
Com isso o agressor passa a expor a vítima e seus erros, causando-lhe uma desestabilização emocional e profissional. Dessa forma, a vítima vai perdendo o encanto pelo trabalho, fazendo com o que o agressor alcance seu objetivo, que é prejudica-la.
Normalmente, os meios pelos quais homens e mulheres são atingidos são diferentes. Para atingir homens, normalmente, o agressor procura atingir sua masculinidade ou sua virilidade. Já com mulheres as agressões partem de intimidações, submissões, controle e permanência do uso de banheiros, não aceitação de atestado médico, suspensão de promoção, dentre outros motivos.
A mulher por ser mais frágil adquire mais problemas psicológicos do que o homem. Em entrevista realizada com 870 homens e mulheres vítimas de violência moral no ambiente de trabalho, pesquisa realizada por Barreto (2000, apud DUARTE, p.5) indica como cada sexo reage a essa situação, vejamos:
Como pode-se observar no gráfico acima, enquanto as mulheres expressam sua indignação ou fúria através do choro, da tristeza, da mágoa, os homens se revoltam mais e sentem a vontade de buscar vingança ou procuram o isolamento.
A ápice das mulheres referem-se as crises de choro, 100% das entrevistadas vítimas de assédio admitiram tal sintoma. Com relação aos homens, 100% dos entrevistados possuíram sede de vingança.
A consequência psicológica é tão severa que cerca de 18% dos homens vítimas de tal assédio já pensaram ou praticaram tentativa de suicídio.
Referência:
DUARTE, Luísa Sousa Afonso de Campos. Assédio Moral no Ambiente de Trabalho. Disponível em <http://www.atenas.edu.br/Faculdade/arquivos/NucleoIniciacaoCiencia/REVISTAJURI2006/3.pdf>; Acesso em 11 de maio de 2016.
__________________________________________________
Deixe seu comentário ou se preferir entre em contato.
Leidyane Alvarenga
Advogada OAB/MG 174.611

Nenhum comentário:

Postar um comentário